Sócios Adjuntos

Pedro Wilson Carrano Albuquerque

Filho de Wilson Albuquerque e Odívia Carrano de Albuquerque, nasceu em Recreio, Minas Gerais, em 5 de julho de 1943. Neto paterno de Franklin Albuquerque e  Maria Cândida Albuquerque; neto materno de José Carrano e Maria de Lima Carrano. Casou-se na cidade do Rio de Janeiro-RJ, em 12 de setembro de 1964, com Maria Lúcia Matos Esteves, com geração de três filhos (Pedro Henrique Esteves Albuquerque, Wilson Luís Esteves Albuquerque e Ana Lúcia Esteves Albuquerque) e sete netos (Ana Luísa de Albuquerque Borges, Alexandre Melo de Albuquerque, Luís Guilherme Marques de Albuquerque, Aline Albuquerque Bitencourt, Davi Albuquerque Bitencourt, Giovana Cardoso de Albuquerque e Arnaud Ardenghi Albuquerque).

Atualmente aposentado, ingressou no quadro de funcionários do Banco do Brasil, em 15 de março de 1963, após concurso público realizado no Rio de Janeiro (RJ) em setembro de 1962. Tomando posse na Agência Metropolitana Saúde, no Rio de Janeiro (RJ), exerceu, na Direção Geral do Banco, as funções de Auxiliar e Secretário de Gabinete, Assistente Técnico, Analista de Projetos e Assessor da Consultoria Técnica e do Gabinete do Presidente da Instituição.

Advogado, formou-se pela Faculdade de Direito Cândido Mendes, no Rio de Janeiro (RJ). Servidor público, foi Analista de Finanças e Controle e Procurador da Fazenda Nacional da Categoria Especial, ingressando nesses cargos por meio de concursos públicos. Exerceu na Secretaria do Tesouro Nacional, durante muitos anos, o cargo de Coordenador-Geral de Responsabilidades e Haveres Financeiros e Mobiliários da União. Então, teve a oportunidade de participar ativamente de eventos da maior importância para a Economia do Brasil (como a renegociação das dívidas dos Estados e Municípios, o processo de desestatização, o saneamento de bancos federais e estaduais e de outras estatais, a melhoria da arrecadação da União através de dividendos, etc.).

Na Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, foi Coordenador na Coordenação-Geral Disciplinar; e na Secretaria-Executiva do Ministério da Fazenda foi Assessor do Secretário-Executivo e Diretor de Programa. Em 7 de junho de 2005, foi nomeado Vice-Presidente da empresa IRB-Resseguros de Brasil S.A., por Decreto do Presidente Luís Inácio Lula da Silva, após a exoneração de toda a Diretoria da Empresa em face de denúncias de corrupção na Entidade.

Segundo Tenente R/2 da Intendência do Exército, servia às Forças Armadas na ocasião do movimento militar de 31-MAR-1964. Trabalhou no jornal Correio da Manhã e no The First National City Bank of New York. Foi Professor de Análise e Elaboração de Projetos no Centro de Treinamento do Banco do Brasil, instituição que representou no Conselho Nacional de Desenvolvimento Urbano e em diversos Grupos de Trabalho, inclusive os que elaboraram as normas do Programa de Crédito Educativo e do Programa Nacional do Álcool. No Ministério da Indústria e do Comércio, foi Assessor Parlamentar dos Ministros Murilo Badaró e Roberto Gusmão e Chefe da Assessoria Parlamentar dos Ministros João Camilo Pena e José Hugo Castelo Branco, tendo tido a oportunidade, então, de acompanhar de perto a elaboração da Constituição do Brasil de 1988.

Representou o Ministro da Indústria e do Comércio junto ao Conselho Nacional de Defesa do Consumidor. Foi Presidente do Conselho de Administração da empresa COBRA – Computadores e Sistemas Brasileiros S.A. e dos Conselhos Fiscais do Banco do Estado de Santa Catarina (BESC), da Caixa Econômica Federal (CEF), do Banco do Nordeste do Brasil – BNB, do BESCREDI, da Casa da Moeda do Brasil – CMB, do IRB-Brasil Resseguros S.A. e da Fundação Banco do Brasil, bem como Conselheiro de Administração do IRB e da LLOYDBRÁS-Companhia de Navegação Lloyd Brasileiro e Membro dos Conselhos Fiscais da EMBRAER- Empresa Brasileira da Aeronáutica, da Companhia Docas de São Paulo – CODESP, da LIGHT e da Companhia Docas do Ceará – CDC. Representou a Secretaria do Tesouro Nacional no Comitê de Coordenação Gerencial das Instituições Financeiras Públicas Federais (COMIF) e o Ministério da Fazenda na Comissão de Acompanhamento e Avaliação do Contrato de Gestão firmado entre a União e a Associação das Pioneiras Sociais – APS (Rede Sarah). Também exerceu as funções de Presidente do Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional – CRSFN.

Como representante do Tesouro Nacional, participou de várias negociações no Exterior (América do Norte, Ásia e Europa). Representou o IRB nos Conselhos Curadores da FUNENSEG – Fundação Escola Nacional de Seguros e da FUNCEX – Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior. Participou da Comissão do Bicentenário do Ministério da Fazenda.

É membro do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal e do Instituto Brasileiro de Genealogia, e sócio da ASBRAP- Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia. Associou-se ao Colégio brasileiro de Genealogia em 23 de fevereiro de 1989.

Em 19 de novembro de 1980, foi inscrito na Ordem do Mérito Jurídico e Social do Brasil, no grau de Comendador, e o Ministro de Estado da Marinha, Almirante Mauro César Rodrigues Pereira, concedeu-lhe, em 13 de dezembro de 1996, a Medalha Mérito Tamandaré. O Presidente da República Federativa do Brasil, Fernando Henrique Cardoso, resolveu admiti-lo no Corpo de Graduados Especiais da Ordem do Mérito Aeronáutico, no Grau de Cavaleiro, conforme Decreto de 23 de setembro de 1997. Foi agraciado, também, em 2-JUL-2002, pelo Governador do Distrito Federal, com a mais elevada comenda do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal: a Medalha Imperador Dom Pedro II.

Participou como expositor ou debatedor de diversos seminários sobre assuntos ligados à nossa história ou às atividades do Banco do Brasil, do Ministério da Indústria e do Comércio e da Secretaria do Tesouro Nacional.

Tem verbetes a seu respeito no “Catálogo de Escritores Brasilienses”, publicado pela Secretaria de Cultura do Distrito Federal, e no “Dicionário de Escritores de Brasília”, de Napoleão Valadares. Seu nome consta, também, de livros com a relação de autoridades brasileiras (por exemplo: “Autoridades Brasileiras – Edição 84”, editado pela Empresa Brasileira de Notícias, e “Altas Autoridades do Governo”, editado em 1997 pela Royal Court Editora) e de outras obras, como “Buarque, Uma Família Brasileira”, de Bartolomeu Buarque de Holanda, o “Dicionário das Famílias Brasileiras”, de Carlos Eduardo de Almeida Barata e Antônio Henrique da Cunha Bueno, “Genealogia Lemniana”, de Ruud J. Lem e Wil F. Th. Lem, “Minhas Memórias”, de Raimundo da Fonseca, “Ministros da Fazenda – 1808-2008”, livro editado pela FGV, “Muylaert – Genealogia”, de Reinaldo de Araújo Lima, “Nossas Ruas. Nossa Gente”, de José Luís Machado Rodrigues e Nilza Cantoni, “Os Castello Branco – A Mística do Parentesco Volume 5”, de Edgardo Pires Ferreira, “Secretaria do Tesouro Nacional 20 anos”, edição da STN.

Escreveu os livros Encontro com os Ancestrais, editado em 1999, e Palavras Cruzadas e Descruzadas, editado em 2006 pela LGE Editora, e vários contos, crônicas e ensaios divulgados pela INTERNET no “sitewww.usinadeletras.com.br. Alguns de seus escritos foram publicados em órgãos de imprensa, principalmente em jornais da Zona da Mata Mineira. Deu entrevistas sobre assuntos ligados ao seu trabalho para revistas, boletins informativos, diários e estações de rádio e televisão, inclusive, em 1º de dezembro de 1996, para o Programa “Fantástico”, da TV Globo.