CBG – Colégio Brasileiro de Genealogia: Roberto Guião de Souza Lima
Sócios Titulares

Roberto Guião de Souza Lima

Nascido no distrito de Barão de Juparanã (Ilha do Búfalo), Valença – RJ, em 18.03.1939, filho único do 2º matrimônio (28.04.1934) de José Antonio de Souza Lima (*15.03.1875, Alberto Furtado, Valença – RJ e +26.01.1952, Valença – RJ) e de Judith Ramos Guião de Lima (*16.10.1900, Santa Rita do Passa Quatro – SP e + 09.02.1986, Valença – RJ).

Casou-se a primeira vez, sendo pai de Roberto Guião de Souza Lima Júnior ; casado, em segundas núpcias, com Carmen Luiza Pereira de Matos.

Administrador de Empresas e Contador. Funcionário por 30 anos da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) em Volta Redonda_RJ, aposentado em 1990. Executivo em outras empresas até junho de 1996. Consultor empresarial, eventualmente. Reside em Volta redonda-RJ.

Associações culturais às quais pertence e categoria associativa

  • Sócio Titular do Colégio Brasileiro de Genealogia (CBG)
  • Acadêmico da Academia Barramansense de História (ABH)
  • Sócio Efetivo do Instituto de Estudos Valeparaibanos (IEV)
  • Sócio Fundador do Instituto de Preservação e Desenvolvimento do Vale do Paraíba (PRESERVALE)
  • Sócio Correspondente do Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Sorocaba (IHGGS)
  • Sócio Correspondente do Instituto Genealógico da Bahia (IGB).

Campo, filosofia e objetivos de pesquisa

Pesquisador, desde 1979, da história do café nos Séculos XIX e XX (primeiras décadas) no Vale do Rio Paraíba do Sul (RJ, SP e MG) e no “Oeste” paulista – aqui considerado em sentido geográfico ampliado – e da genealogia das famílias envolvidas nessa epopéia cafeeira.

A filosofia central que sempre presidiu a pesquisa no tempo e no espaço acima definidos foi, e continua sendo, o exame conjunto e integrado da história e da genealogia.

O objetivo principal do trabalho de pesquisa empreendido é resgatar – com a maior profundidade e abrangências geográfica e temporal possíveis dentro do nicho definido – a memória histórica e genealógica do chamado “ciclo do café” – seja no pioneiro período Vale-paraibano, seja na sua vertente “Oeste” paulistana – e consolidar as informações obtidas em um acervo adequadamente organizado e de fácil acesso / recuperação e com isso não só contribuir para que a memória resgatada seja preservada através dele como, também, disponibilizá-la para as pessoas interessadas no tema. Para tanto, todo o acervo – suportado por uma biblioteca histórica e genealógica com cerca de 700 títulos – pode ser consultado mediante agendamento.

Divulgação

O objetivo complementar é divulgar o acervo através da publicação de matérias em livros, revistas e jornais, em especial nas áreas próximas ao local físico da sua localização como: Volta Redonda, Barra Mansa, Barra do Pirai, Valença e região limítrofe e também através de publicações em veículos das instituições culturais mencionadas e em outras quando convidado. Assim, desde 1990, houve várias publicações bem como foram realizadas palestras e comunicações em diversas entidades, em eventos histórico/culturais e através de entrevistas concedidas para jornais, revistas e TV.

Em termos de CBG

  • “Café e família”, palestra realizada em julho de 1999. O tema foi reapresentado, em abril de 2002, no XVI Simpósio de História do Vale do Paraíba, promovido pelo Instituto de Estudos Valeparaibanos (IEV) na Unidade Lorena (SP) do Centro Universitário Salesiano (UNISAL) e, posteriormente, publicado sob o título “Café & Família no Vale do Paraíba”, na revista do Instituto Histórico e Geográfico do Rio de Janeiro (IHGRJ), Ano 12, Nº 12, em 2003.
  • “A fazenda São Lourenço”, história e genealogia dos proprietários, palestra realizada em setembro de 2000 em parceria com o confrade Fernando Antonio Ielpo Jannuzzi Junior, tendo sido publicada naquele ano pelo CBG em formato de apostila.
  • “A fazenda Santa Clara, um feudo cafeeiro e escravagista”, história e genealogia dos proprietários, escrita em parceria com o confrade Fernando Antonio Ielpo Jannuzzi Junior e editada pelo CBG através das Cartas Mensais 67, 68 e 69, entre novembro de 2003 e abril de 2004.

Divulgações recentes

  • Livro “Volta Redonda do Café e do Leite – 140 Anos de História”, fazendas e famílias pioneiras e sucessoras, editado pela Secretaria Municipal de Cultura da PMVR em novembro de 2004.
  • “As obras do artista José Maria Villaronga”, palestra realizada no IHGRJ em novembro de 2005 e que será publicada na Revista deste Instituto lançada recentemente (Ano 14, Nº 14, referente ao ano de 2005)

Em desenvolvimento

  • “A história da fazenda do Paraizo e da sua gente”. Trabalho em fase de conclusão e de definição quanto à forma de publicação.
  • “A fazenda Três Poços, ontem e hoje” (título provisório). Livro que está sendo escrito em parceria com o embaixador João Hermes Pereira de Araújo e que será editado pela Fundação Oswaldo Aranha (FOA) que ocupa as instalações da antiga fazenda cafeeira com o “Campus Três Poços”, o principal do Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA).