CBG – Colégio Brasileiro de Genealogia: José Ubaldino Motta do Amaral
Sócios Titulares

José Ubaldino Motta do Amaral

Nascido no Rio de Janeiro, em 18 de julho de 1938, filho de Ubaldino do Amaral Neto (neto paterno de Ubaldino do Amaral Fontoura, abolicionista e prefeito do Distrito Federal, filho de Amanda Sylvia do Valle, neta materna de Rufino Enéas Gustavo Galvão, visconde de Maracaju) e de Alice do Amaral Motta (filha de Cândido Motta, político paulista, prima-quinta do marido). Funcionário público federal aposentado (Diretor do Serviço de Taquigrafia do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro). Licenciado em Línguas Latinas e História e Geografia (1959), estenotipista, genealogista, organista, taquígrafo e tradutor.

Casado no Rio de Janeiro, em 19 de dezembro de 1964, com Maria Celanira Silveira Zacarias (nascida em Quarai, RS, em 7 de abril de 1940), professora, filha de Olinto Zacarias e de Maria Ester Silveira. Tem dois filhos casados (Luís Zacarias do Amaral, engenheiro de informática, e Maria Alice Zacarias do Amaral, médica veterinária) e três netos.

Associações Culturais a que pertence:

  • Associação Brasileira de Estenotipia – Rio de Janeiro, RJ – Sócio Fundador;
  • Colégio Brasileiro de Genealogia – Rio de Janeiro, RJ – Sócio Titular – Cadeira nº 9;
  • Instituto Brasileiro de Genealogia – São Paulo, SP;
  • Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia – ASBRAP – São Paulo, SP;
  • Instituto Genealógico do Rio Grande do Sul – INGERS – Porto Alegre, RS;
  • Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Sorocaba – Sorocaba, SP;
  • Instituto Cultural D. Isabel I – Rio de Janeiro, RJ;
  • Associação dos Colaboradores em Música Sacra e Canto Pastoral – Rio de Janeiro, RJ.

Obras publicadas:

  • O Marechal Visconde de Maracaju – Memória histórico-genealógica
  • A descendência de Ubaldino do Amaral Fontoura
  • Um ramo da família Motta no Brasil – A descendência de José Antônio da Motta

A publicar:

  • O sobrenome Amaral (em processo de revisão)
  • O Gotha da América (em processo de digitação)

Traduções:

  • De todo Coração (Tout m’est Bonheur) – de Isabelle de Orléans e Bragança, condessa de Paris
  • Os caminhos sulcados (Les Chemins creux) – idem
  • Contos de minhas Terras (Contes de mes Pays) – idem
  • D. Luís Gastão do Brasil (Um jeune Prince chrétien – Louis Gaston d’Orléans-Bragance) – Monsenhor René Delair
  • Minha Mãe, a Princesa Imperial Viúva (Lê Temps de ma Mère) – Pia Maria, Princesa Imperial do Brasil, condessa René de Nicolai
  • Memórias (Mes Mémoires) – Albert Latapie (lacaio da Princesa Isabel, e, mais tarde, mordomo do Castelo d’Eu)