CBG – Colégio Brasileiro de Genealogia: Ernani Costa Straube
Sócios Colaboradores

Ernani Costa Straube

Nascido em Curitiba, em 28 de Janeiro de 1929. Filho do notável mestre Guido Straube e de Myriam Costa Straube. Fez o curso primário na Escola Seiler, em Curitiba, completando os estudos do primeiro e segundo graus no Colégio Estadual do Paraná. Em 1951, recebeu o diploma de farmacêutico pela Faculdade de Farmácia da Universidade Federal do Paraná e, em 1954, matriculou-se na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da PUC – Pontifícia Universidade Católica.

Dedicou-se exclusivamente ao ensino, ao magistério, seguindo a tradição paterna. Na vida profissional, desempenhou, entre outros cargos, o de monitor da cadeira de Farmácia-Química do Curso de Farmácia da Universidade, o de farmacêutico-chefe da Cooperativa dos Ferroviários Catarinenses, em Mafra (SC), e também o de oficial farmacêutico do Serviço de Saúde do Exército.

Na área educacional, atuou como professor do Colégio Estadual Caetano Munhoz da Rocha, em Rio Negro, do Colégio Estadual Pedro Macedo, do Colégio Estadual do Paraná e da Escola Técnica Federal do Paraná. Exerceu os cargos de diretor do Colégio Estadual do Paraná, da Escola Superior de Polícia Civil, Chefe do Grupo Auxiliar de Planejamento do Departamento de Polícia Civil, Coordenador Pró-Memória da Associação Franciscana de Ensino Bom Jesus de Curitiba e presidente do Instituto Histórico e Geográfico do Paraná, nas gestões 1970/71 e 2009/11. Em maio de 2011 foi eleito para mais um mandato na entidade.

Também exerceu o cargo de secretário do Centro de Letras do Paraná. É associado do Instituto Histórico e Geográfico de Paranaguá, do Instituto Histórico e Geográfico do Rio de Janeiro e do Colégio Brasileiro de Genealogia, no qual ingressou a 08.11.2001. Patrono da Cadeira nº 13 da APL – Academia Paranocatarinense de Letras – Rio Negro/Mafra. Possui diversas condecorações conferidas por decreto do Governador do Estado, pela Polícia Militar do Paraná, pelo Corpo de Bombeiros do Paraná e pela União dos Escoteiros do Brasil.

Estudioso da Heráldica e Medalhística, publicou, em 1966, Manuel da Fonseca Lima e Silva — Barão de Suruhí. Pela Imprensa Oficial do Estado, lançou, em 1987, Símbolos do Paraná: Evolução Histórica. Em 1990, publicou O Prédio do Gymnásio (1903-1990); em 1993, Do Liceo de Coritiba ao Colégio Estadual do Paraná (1846-1993); em 2002, Símbolos – Brasil, Paraná e Curitiba – Histórico e Legislação; em 2003, Polícia Civil – 150 anos; em 2006, Biblioteca Pública do Paraná – Sua História. Em 1992, publicou sua obra de exaltação filial: Guido Straube: Perfil de Um Professor. Em preparo, Administração de Portugal – 1185 a 2011 e do Brasil – 1822 a 2011 e O Navio Pirata de Cotinga – 1718.