CBG – Colégio Brasileiro de Genealogia: Frederico de Barros Brotero
Patronos

Frederico de Barros Brotero

Filho do desembargador Dr. Frederico Dabney de Avelar Brotero e de Gertrudes Cândida de Barros, nasceu em Itu a 07 de janeiro de 1877.

Bacharel em Direito, colou grau a 09.12.1895 em Ciências Sociais e a 08.12.1896 em Ciências Jurídicas. Nomeado em 1897 promotor público na Comarca de Tietê, São Paulo, onde ficou até 1899. Passou, depois, a dedicar-se ao comércio de café na praça de Santos e a atividades agrícolas em Taquaratinga e Penápolis, São Paulo.

Foi Deputado estadual por São Paulo no período de 1904 a 1906. Membro do Conselho Fiscal do Banco Comercial do Estado de São Paulo e do Conselho Administrativo da Caixa Econômica Federal em 1931.

Foi sócio do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, presidente do Grande Conselho do Instituto Heráldico Genealógico, sócio correspondente de diversas sociedades genealógicas, entre elas o Colégio Brasileiro de Genealogia, e do Instituto Histórico de Campinas.

Foi casado com a Sra. Silvia Monteiro de Barros, tendo comemorado Bodas de Ouro (50 anos) no Rio de Janeiro, em 1951. Era viúvo ao falecer, em São Paulo, capital, na sua residência da rua Novo Horizonte, 266, em setembro de 1962.
Autor de inúmeros trabalhos genealógicos, de grande importância para São Paulo e Brasil, muitos deles, hoje, considerados obras raras para os bibliófilos da genealogia. Dentre eles, destacam-se:

  • Traços biográficos do Conselheiro José Maria de Avelar Brotero – São Paulo, 1932, 86 págs. ;
  • Descendência de José Fernandes de Almeida Barros –  São Paulo, 1934, 46 págs. ;
  • Descendência do Ouvidor Tenente Fernando Pais de Barros-. São Paulo, 1936, 90 págs. e 2 árvores de costados;
  • Queirozes e Monteiros de Barros – São Paulo, 1937, 79 págs. ;
  • Descendência do Ouvidor Lourenço de Almeida Prado –  São Paulo, 1938, 498 págs;
  • Barão de Antonina – Apontamentos genealógicos –  São Paulo, 1940, 89 págs.;
  • Brigadeiro Jordão – Esboço genealógico –  São Paulo, 1941, 32 págs.;
  • Oliveiras –  São Paulo, 1942, 472 págs.;
  • Tribunal de Relação e Tribunal de Justiça de São Paulo – Sob o ponto de vista genealógico –  São Paulo, 1944, 511 págs.;
  • A Vida do Dr. João Dabney de Avelar Brotero –  São Paulo, 1945, 255 págs.;
  • Bacharéis de 1896. Comemoração de 50.º aniversário de formatura. Traços biográficos e genealógicos –  São Paulo, 1947, 144 págs;
  • A Família Monteiro de Barros- 1951;
  • Memórias e Tradições da Família Junqueira– 1957;
  • O Patrão-Mór Francisco Marques Lisboa (in Brasil Genealógico, I, nº 2 – com colaboração de Joseph Frederick Ridgway).