CBG – Colégio Brasileiro de Genealogia: Nelson de Figueiredo
Galeria de Associados

Nelson de Figueiredo

Filho de Nerval de Figueiredo e Alice Porto de Figueiredo, nasceu em Teófilo Otoni, Estado de Minas Gerais, a 28 de março de 1917. Funcionário público estadual em Minas Gerais. Diretor fundador do jornal Divulgador e de Publicidade de O Nordeste Mineiro, da sua cidade natal Teófilo Otoni-MG. Diretor da Biblioteca Municipal e Secretário do Aero Clube, em Teófilo Otoni. Diretor da estação Rodoviária de Belo Horizonte, do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais. Auxiliar de Gabinete do Diretor-Geral daquele Departamento. Fundador da Sociedade dos Amigos dos Museus Brasileiros (Rio de Janeiro); da Associação dos Contabilistas de Teófilo Otoni-MG; do Ateneu Internacional da Cultura (Belo Horizonte-MG); da Sociedade Cultural Teuto-Brasileira de Teófilo Otoni-MG; da Associação Mineira de Escritores (Belo Horizonte-MG); do Instituto Brasileiro de Cultura Árabe (Minas Gerais). Membro de diversas entidades culturais e científicas, entre elas os Institutos Históricos e Geográficos de Minas Gerais, Santos-SP e Sorocaba-SP; Sociedade Brasileira de Geografia (Rio de Janeiro); Instituto Brasileiro de Estudos Sociais (São Paulo-SP); Instituto Pontenovense de História (Ponte Nova-MG); Academia Guanabarina de Letras (Rio de Janeiro-RJ); Instituto Genealógico Brasileiro (São Paulo-SP); Instituto Internacional de Genealogia y Heráldica (Madri, Espanha); Federación de Institutos Culturales (Buenos Aires, Argentina); Centro de Relações Artísticas, Culturais e Sociais “Latinitas” (Milão, Itália); Academia Nicaragüense de Ciências Genealógicas (Manágua, Nicarágua); Academia Argentina de História Sanmartiniana (Buenos Aires, Argentina); Sociedade de Estudos de Moçambique (Lourenço Marques) – e diversas outras. Em seu cadastro de adesão ao Colégio, em 05.12.1988, declara ser associado a “49 instituições nacionais e 17 estrangeiras”. Agraciado com as Medalhas: Souza Aguiar, Marechal Hermes e Marechal Caetano de Faria, do Ministério da Justiça e Negócios de Interior, do Brasil; Anchieta, da Prefeitura do então Distrito Federal (Rio de Janeiro); Imperatriz Leopoldina, do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo; Brigadeiro Castrioto e Tiradentes, ambas da Polícia Militar do estado do Rio de Janeiro; e várias outras. Desenvolveu trabalhos sobre a genealogia das Famílias Esteves Ottoni, Benedicto Ottoni, Matta Machado, Lopes Figueiredo, Caldeira Brant e Mendonça Machado, e também a genealogia dos antigos municípios de Nossa Senhora do Bom Sucesso, das Minas Novas de Araciaí e de Uberaba.