CBG – Colégio Brasileiro de Genealogia: Martinho Reis Gaio, Padre
Galeria de Associados

Martinho Reis Gaio, Padre

Irmão dos também religiosos José e Antônio, Pe. Martinho nasceu na mesma Juiz de Fora a 06 de janeiro de 1925 – daí o “Reis” acrescentado ao prenome. Entrou para o Seminário com 12 anos, e foi ordenado no dia 26 de junho de 1949 pelo então bispo Dom Justino José de Santana. Sua formação: Filosofia – Seminário São José – Mariana/MG (1964-1965), Teologia – Seminário São José – Mariana/MG (1966-1969), Reciclagem Teológico-Pastoral (1984) e Reciclagem Pastoral Familiar (1985). Exerceu atividades sacerdotais nas Paróquias: Nosso Senhor dos Passos – Rio Preto-MG, N. Sra. de Lourdes – Juiz de Fora-MG, N. Sra. Aparecida – Juiz de Fora-MG, N. Sra. da Conceição – Juiz de Fora-MG, São Benedito – Juiz de Fora -MG, São João Nepomuceno – S. João Nepomuceno-MG e São Sebastião – Chácara-MG. Foi também, na Arquidiocese de Juiz de Fora, Professor e Diretor Espiritual do Seminário Arquidiocesano Santo Antônio, Coordenador Pastoral por dois períodos (1966-1969 / 1980-1982) e Assistente Eclesiástico Diocesano. Faleceu aos 83 anos, no dia 21 de maio de 2008, em Juiz de Fora – MG, depois de uma grave cirurgia cardíaca. A missa de exéquias ocorreu na Capela Menino Jesus de Praga, tendo sido concelebrada por diversos sacerdotes e presidida pelo arcebispo metropolitano, Dom Eurico dos Santos Veloso, que determinou que em todas as paróquias da Arquidiocese fossem celebradas missas em sufrágio da alma de Padre Martinho – o que demonstra de forma inequívoca sua importância e destaque na região e no serviço. O sepultamento deu-se no dia seguinte, 22 de maio de 2008, no Cemitério Municipal de sua cidade natal.  Em 08 de junho deste ano de 2009, a Prefeitura Municipal de Juiz de Fora sancionou a Lei 11780 que deu o nome de PADRE MARTINHO REIS GAIO a uma rua do bairro São Judas Tadeu. Padre Gaio era um incentivador das atividades do CBG, ao qual associou-se em 18 de junho de 1991.