CBG – Colégio Brasileiro de Genealogia: Joaquim Lôbo de Macedo
Galeria de Associados

Joaquim Lôbo de Macedo

Joaryvar Macêdo

Filho de Antonio Lobo de Macedo, político e poeta popular, e Maria Torquato Gonçalves de Macedo, nasceu no dia 20 de maio de 1937 no Sítio Calabaço, Lavras da Mangabeira, Estado do Ceará. Escritor. Faleceu em Fortaleza, a 29 de janeiro de 1991. Professor. Ensaísta e historiador. Cursou as primeiras letras na terra natal. Foi aluno do Seminário Diocesano do Crato e do Seminário Arquidiocesano de Fortaleza, tendo também cursado Teologia nos Seminários de Recife-PE, Olinda-PE e João Pessoa-PB. Ingressou na Faculdade de Filosofia do Crato em 1965, colando grau a 7 de dezembro de 1968. Pós-graduado em Metodologia do Ensino Superior pela Universidade Católica de Salvador-BA. Lecionou em vários estabelecimentos de ensino de Juazeiro do Norte e na Faculdade de Filosofia do Crato. Professor da Universidade Regional do Cariri/URCA e chefe do seu Escritório em Fortaleza. Dedicou-se ao estudo da formação étnica, histórica e cultural da Região do Cariri. Fundador do Instituto Cultural do Vale Caririense (1947), do qual foi diretor por mais de dez anos e aclamado presidente perpétuo. Transferiu-se para a capital Fortaleza em 1983, assumindo o cargo de Assessor especial do Presidente do Conselho de Educação do Ceará. Foi Secretário de Cultura e Desporto do Estado do Ceará e Presidente do Conselho Estadual de Cultura. “Homem calmo, de sólida cultura, não sabe fazer alarde pessoal dos seus conhecimentos. É valor autêntico da cultura caririense que começa a espraiar-se por aí afora (escritor J.de Figueiredo Filho). Recebeu do Governo do Estado a Medalha José de Alencar, máxima honraria concedida a intelectuais no Ceará. Patrono da Cadeira nº 5 da Academia Lavrense de Letras. Membro/sócio de diversas instituições culturais, do Brasil e do exterior, entre elas: Instituto Cultural do Cariri – Cadeira 13; Academia Cearense de Letras. Instituto Paraibano de Genealogia e Heráldica; Instituto Genealógico Brasileiro;Instituto do Ceará; Clube de Poesia de Uruguaiana-RS; Academia Internacional de Letras “3 Fronteiras”; Academia Internacional de Ciências Humanísticas; Instituto Histórico e Geográfico de Uruguaiana; Academia Internacional de Heráldica e Genealogia; Academia Castro Alves – BA; Instituto Histórico e Geográfico Paraibano. Associou-se ao CBG em 1989. Autor de rica produção em artigos para jornais e revistas do Ceará e de outros Estados, publicou os seguintes trabalhos: Caderno de Loucuras – 1965; Discurso de Orador Oficial da Turma – 1968; Apresentação de Fagundes Varela – 1971; Os Augustos – 1971; Otacílio Macedo – 1970; Um Bravo Caririense – 1974; O Poeta Lobo Manso – 1975; Templos, Engenhos, Fazendas, Sítios e Lugares – 1975; A Estirpe da Santa Teresa – 1976 (obra de maior destaque histórico-genealógico); Pedro Bandeira, Príncipe dos Poetas Populares – 1976; Fagundes Varela e Outros Rabiscos – 1978; Influência de Portugal na Formação Étnica e Social do Cariri – 1978; Origens de Juazeiro do Norte – 1978; Presença Inconcursa de Norte-Riograndenses na Colonização do Cariri – 1979; Composições Poéticas de Hermes Carleial – 1979; O Contigente Paraibano na Colonização do Cariri – 1980; Autores Caririenses – 1981; Lavras da Mangabeira – dos Primórdios a Vila – 1981; Alencar Peixoto, Um Clássico – 1981; Pernambuco nas Origens do Cariri – 1981; Orações Acadêmicas – 1983; O Talento Poético de Alencar e Outros Estudos – 1984; São Vicente das Lavras – 1984; Um Vernaculista e um Poeta – 1985; Povoamento e Povoadores do Cariri Cearense – 1985; Discursos Acadêmicos – 1986; Lavras da Mangabeira – 1986; Temas Históricos Regionais – 1986; Ocorrências e Personagens – 1987; Antônio Lobo de Macedo: o Homem e o Poeta – 1988; Império do Bacamarte – 1990; Ensaios e Perfis – 2001;e Na Esfera das Letras – 2009.