CBG – Colégio Brasileiro de Genealogia: Eugénio de Andrea da Cunha e Freitas
Galeria de Associados

Eugénio de Andrea da Cunha e Freitas

Filho de Antonio Vital da Cunha Freitas (nascido em 17.05.1880) e Julia Soares Ferreira Lima Soares de Andréa (nascida em 05.07.1890), nasceu em S. Sebastião da Pedreira, freguesia do Concelho de Lisboa, em 30 de agosto de 1912. Casou em Lisboa, Socorro, em 23.09.1939 com Maria Leonor Saldanha Bandeira Abranches de Carvalho, nascida em 19.01.1912, tendo dois filhos: Maria Leonor [1940] e Luís Vital [1942]. Faleceu em Vila do Conde em 2000. Formou-se em Direito na capital portuguesa e em 1935 foi nomeado Administrador no Concelho de Sesimbra. Posteriormente foi Secretário da Câmara dos Administradores de Falências do Porto, onde permaneceu até à sua aposentadoria, em 1982. Pertenceu a diversas instituições culturais, como a Instituto Português de Heráldica ( presidente), Conselho de Nobreza (presidente), Academia Portuguesa de História (onde foi Acadêmico de Mérito a partir de 1992), Associação Cultural dos Amigos do Porto, Associação dos Arqueólogos Portugueses, Instituto Português de Heráldica, Associação Portuguesa de Genealogia, Academia Nacional de Belas Artes (vogal), entre outras. Associou-se ao Colégio Brasileiro de Genealogia em 12.09.1964. Foi um dos responsáveis pela publicação do importante manuscrito setecentista de autoria de Alão de Morais: Pedatura Lusitana: Nobiliário de Famílias de Portugal, Durante sessenta anos, pesquisou intensamente, tendo sido autor de cerca de quatrocentos trabalhos, muitos deles sobre o Porto: Acerca do Tição; Algumas Legitimações dos Séculos XV e XVI; Algumas Notas de Sigilografia; Alguns Madeirenses que Receberam Ordens em Braga (1501-1544; António Bernardo Ferreira e o seu Tempo; António de Azevedo, Comendatário de Bustelo – O seu Testamento (1596); António Vieira, Mestre de Pedraria, Natural de Paço de Sousa; Apontamentos para a Genealogia da Família Soares de Andre; Artes e Artistas em Vila do Conde; Ascendência do Conselheiro Camelo Lampreia, A 320 I; Os Avós de Rocha Peixoto – Árvore de Cinco Gerações; A Capela de S. João Baptista em S. Francisco do Porto;  A Capela e Vínculo de Nossa Senhora da Assunção em S. Domingos do Porto; Cartas de Brasão Inédita; A Casa do Submosteiro (ou dos Vasconcelos; A Casa dos Moreira do Couto, ao Carmo; A Casa dos Viscondes de Balsemão na Praça de Carlos Alberto; Casa e a Capela das Quintãs de Cima, em S.Vicente do Pinheiro. Uma Casa e uma Família de Vila Nova de Gaia; Casas Antigas de Vila do Conde;O Castelo do Paranho, em Terroso (Póvoa de Varzim); Conde D. Martim Gil, O – Quem Era? – Quando Morreu?; O Cónego Gaspar Pinto Correia – Notas Bio-Bibliográfica; O Cónego Gonçalo de Sousa Falcão,Vigário Geral do Arcebispado da Baía; O Convento de Nossa Senhora da Encarnação em Vila do Cond; Cubas, da Cidade do Porto;O  Desembargador João Carlos Leitão – Notas para a Biografia de um Tio de Garrett; Uma Doação dos Condes de Barcelos ao Mosteiro de Santa Clara de Vila do Conde; Dois Magistrados Portuenses da Restauração; Domingos Monteiro, Mercador Quinhentista no Extremo Oriente; O Doutor Manuel Reis Bernardes, Cónego da Sé do Porto; O Doutor Nicolau Francisco Xavier da Silva (1701-1754); Estudos Históricos e Genealógico;A Família de D. Frei Bartolomeu dos Mártires – Ligeiros Apontamento; Familiares do Santo Ofício no Porto; Famílias Portuenses – 1. Franças; Famílias Portuenses – 2. Franças (Desentroncados); Francisco Mendes de Vasconcelos, um Soldado da Índia; Frei Dinis de Melo e Aragão – Heraldista Desconhecido; Gerações Medievais Portuguesas – Cavaleiros e Escudeiros do Casal; História da Santa Casa da Misericórdia do Porto; Histórias de Outros Tempos – A Casa dos Correias da Rua Chã; Histórias de Outros Tempos – A Quinta do Paço em Paranhos;Um  Inédito de Gaspar Álvares de Lousada, Um – O Mosteiro de Fonte Arcada e os seus Fundadores;A Instituição do Morgado de Aborim por Álvaro Barbosa (1478; Inventárlo de uma Fidalga Madeirense; João Ribeiro Gaio (Dom), Bispo de Malaca; Os Judeus Portugueses e a Aristocracia Ingles; A Lembrança Quinhentista do Escrivão Jorge Aranha de Vasconcelos;As Lembranças de um Padre Lóio; Lourenço e Gil Carneiro – A Propósito da Antiga Casa Nº I da Rua Escura; Memória Histórica da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo da Cidade do Porto; Memórias para a História dos Cristãos-Novos em Vila do Conde e Azurara; O Morgado de Airão;O Mosteiro de S. Simão da Junqueira – Padroeiros, Herdeiros e Naturais – Uma Nota à Margem do Livro de Linhagens do Conde D. Pedro […]; Navarros de Andrade – Subsídios para a Genealogia da Família Campos; Nomes e Datas; Notas de História e de Arte – As Judiarias de Braga no Séc. XV; Notas Genealógicas; Notícias do Velho Porto – A Casa dos Barrosos Pereiras, a Santa Teresa; Notícias do Velho Porto – A Quinta da Bonjóia; Notícias do Velho Porto – Dona Bernarda Ferreira de Lacerda; Nuno Gonçalves, Alcaide de Faria – Tentativa de Identificação; O que Há de Verdade e de Fantasia num Romance de Camilo;Os Paços de Fernão Coutinho em Azurara; Pescador Poveiro, O – Nobres e Plebeus nos Séculos XVII e XVIII; Um Pleito Curioso; Poeira do Caminho – Notas de História e de Arte; As Pratas do Cónego César Vilela; O Préstimo de Avioso na Terra da Maia; Provedores e Escrivães da Santa Casa da Misericórdia do Porto; Quinta da Boavista e a Capela de São Bento e Santo Ovídio, “Arriba dos Ferradores”; Rangéis Barbosa Carneiro da Casa de São Sebastião – Apontamentos Genealógicos; René de Grenoble – Um Mercador Francês no Porto Seiscentist; O Sargento-Mor de Batalha Simão dos Santos, O – Notas para a sua Biografia (1678-1751); Sepulturas Medievais na Sé do Porto; Subsídios Genealógicos; Subsídios para a Monografia de Vila do Conde – O Sargento-Mor José Bento Leitão – Notas para uma Biografia do Avô de Garrett; O Testamento de Justa Rodrigues, Ama de EI-Rei D. Manuel e Fundadora do Mosteiro de Jesus de Setúbal; Um Tição de Famílias Madeirenses; Títulos Nobiliárquicos e Condecorações da Patuleia; Três Dominicanos, Filhos Ilustres de Azurara; Velho Porto – A Naturalidade do Morgado de Mateus; Um Velho Tronco Paulista; Vila do Conde – 1.Azurara – 2. História e Património; Viscondes-Barões de Vila Nova de Fozcoa e Condes-Viscondes de Pinhel . Dirigiu/coordenou/organizou as obras: Armas e Troféus – 1981; Armas e Troféus – 1982 – 1983; Armas e Troféus – 1984; Armas e Troféus – 1985 – 1986; Armas e Troféus – 1987 – 1988; Carvalhos de Basto – A Descendência de Martim Pires Carvalho, Cavaleiro de Basto. AQ Câmara Municipal de Vila do Conde deu seu nome a uma das ruas da cidade.