CBG – Colégio Brasileiro de Genealogia: Euclydes Bordignon
Galeria de Associados

Euclydes Bordignon

Filho de Santi Natali Bordignon e Eliza de Carli Bordignon, nasceu a 23 de julho de 1926 em Getúlio Vargas, Estado do Rio Grande do Sul. Funcionário público federal e professor de Filosofia, Latim, Inglês, Economia e Astronomia. Casou-se em 31.01.1951 com Siloé Vargas Junqueira da Rocha, nascida em Passo Fundo-RS a 24.02.1929, falecida em 23.01.1993, filha de Antonio Junqueira da Rocha e Laura Vargas Junqueira da Rocha. Tiveram Laura Eliza, Fabíola, Maria Lúcia e Thales.  Na cidade natal, cursou o elementar no Colégio Santa Clara; depois, de 1936 a 1944, o antigo ginasial no Colégio N.Sra. da Conceição de Passo Fundo-RS. Na capital Porto Alegre, em 1945 cursou o Científico, e no ano seguinte ingressou na Ordem dos Frades Menores Capuchinhos em Ipê-RS. Em 1947 fez o noviciado em Flores da Cunha-RS e em 1949 concluiu o curso de Filosofia no Convento São Boaventura de Maraú-RS, onde organizou um museu de História Natural, um laboratório de Química e um gabinete de Física. Interessado também por Astronomia desde 1947, lecionou a matéria no Convento por três anos.  Desistiu da vida religiosa, e comprou um bar em sua cidade natal. Mudou-se para Passo Fundo-RS em fins de 1951, e ali trabalhou no Banco Industrial e Comercial do Sul e deu aulas particulares de Filosofia para vestibulandos. Brevetou-se piloto civil, com seus irmãos Alcides e Arnaldo, no Aero Clube de Passo Fundo-RS, do qual foi presidente em 1953. Em 1954 prestou concurso público para o Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Industriários – IAPI, logrando o primeiro lugar. No Instituto, exerceu diversas funções de Chefia e depois da unificação da Previdência Social, foi Agente do Instituto Nacional de Previdência Social- INPS em Passo Fundo por 14 anos, e depois Fiscal, cargo em que se aposentou em 1983. Ingressou na Antiga e Mística Ordem Rosacruz em 1961, onde ocupou diversos cargos, chegando a Grande Conselheiro para o Estado do Rio Grande do Sul, onde esteve até 1987. Filiado à União Brasileira de Interlíngua, foi nomeado representante no Rio Grande do Sul e membro do Conselho Geral da União Mundial por Interlíngua, como representante do Brasil. Membro do Instituto Genealógico Brasileiro. Filou-se ao Colégio Brasileiro de Genealogia a 03.05.2000. Autor de “Iniciação à Astronomia” – 1986, em dois volumes, escrito quando lecionava Astronomia Descritiva no curso de Filosofia da Ordem a que pertencia e que teve sua primeira versão em apostila a ser usada pelos alunos do curso, já que havia pouco material de introdução e guia de observação no Brasil; “Dicionário Português-Interlíngua” – 1993 e “História da Família Bordignon” – redigida em 4 idiomas, primeira versão em 1975, resultado da avaliação de cerca de 7 mil pessoas com o mesmo sobrenome e relançado em dois volumes em 1998. Fundou um clube dos familiares ,Clã Bordignon, do qual foi Secretário-Geral. Faleceu no Rio Grande do Sul em fevereiro de 2006.