CBG – Colégio Brasileiro de Genealogia: David Antonio da Silva Carneiro
Galeria de Associados

David Antonio da Silva Carneiro

David Carneiro

Nasceu em Curitiba, Paraná, a 29 de março de 1904, filho do industrial e Coronel da Guarda Nacional David Antonio da Silva Carneiro e de Alice Monteiro da Silva Carneiro, recebendo o mesmo nome do pai. Cursou a Escola Americana de Curitiba-PR (1910/15), o Instituto Cesário Mota, de Campinas-SP e o Liceu Francês, no Rio de Janeiro. Resolve, então, ser militar e ingressa no Colégio Militar de Barbacena-MG em 1918, transferindo-se no ano seguinte para a unidade do Rio de Janeiro. Ali permanece até 1922, formando-se com medalha de ouro. Contudo, seus ideais militares caem por terra com o episódio dos 18 do Forte, no qual perde a vida seu grande amigo Newton Prado. Regressa ao seu Estado, ingressa na Faculdade de Engenharia da Universidade do Paraná e conhece Marília Suplicy de Lacerda, com quem viria a se casar. Engenheiro formado em 1928 e adepto ferrenho do Positivismo, perde o pai logo após a formatura, o que o obriga a assumir a direção do engenho de erva-mate “David Carneiro & Cia”, onde permanece até 1943, quando falece sua mãe e ele deixa definitivamente os negócios, passando a dedicar-se às atividades culturais. Seu foco de interesse principal são a História e a Filosofia, abordando também a Educação, a Religião, a Museologia e a Numismática. Diretor da Escola de Belas Artes do Paraná (1949-1953); Professor Catedrático de Evolução da Conjuntura Econômica da Faculdade de Filosofia da UFPR – Universidade Federal do Paraná; docente e conferencista na Escola Superior de Guerra e nas Universidades: de Brasília, de Santiago (Chile), de Coimbra (Portugal), de Lima (Peru), de Minesota, Nebraska, Los Angeles, Gainsville, Califórnia e Harvard (EUA), em História do Brasil e da América do Sul. Recebeu as seguintes comendas e medalhas: da República, do Mérito Adesguiano, José Bonifácio, do Mérito naval, Rio Branco e da Inconfidências – brasileiras; e de Cavaleiro da Ordem da Polônia Restituta, do Mérito Cultural do Peru e do Infante Dom Henrique de Portugal. Membro das Academias: Carioca de Letras, de Letras do Rio Grande do Sul, de Letras de São Paulo e de Ciências e Letras de Lyon (França); do Centro de Letras do Paraná; do Instituto Histórico, geográfico e Etnográfico Paranaense; e dos Institutos Históricos e Geográficos do Ceará, de Sergipe, da Bahia, de Minas Gerais, de São Paulo, do Rio Grande do Sul e de Paranaguá-PR. Sócio Correspondente do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (1982). Associou-se ao Colégio Brasileiro de Genealogia em 30.03.1962.Foi autor das obras: Museus [1930]; Hipócrates e a locação das cidades [1930]; A moeda [1932]; Casos e coisas da história nacional [1934]; O cerco da Lapa e seus heróis [1934]; Ensaios de Interpretações Morais [1935]; Marcha do Ateísmo [1935]; Os Fuzilamentos [1937]; Biografia e Cartas do Coronel David Carneiro [1938]; O Dia da Pátria [1938]; Duas histórias em três vidas [1939]; O Paraná na Guerra do Paraguai [1939]; História geral da Humanidade através de seus maiores tipos (7 volumes – 1939/1944); O Drama da Fazenda Fortaleza [1941]; Floriano – Memórias e Documentos [1941]; Visitando os campos de Ituzaingó [1941]; Paraná na história militar do Brasil [1942]; O Paraná em 1872 [1942]; História Psicológica do Paraná[ [1943]; D. Pedro II na província do Paraná [1943]; Paraná e a Revolução Federalista [1944]; Os Dois Máximos heróis da resistência da Lapa [1944]; Bárbara Heliodora [1945]; Princípios Gerais do Julgamento Histórico [1946]; Tiradentes [1946]; O problema da Federação Brasileira [1947]; Veralinda (novela, 1948); Marília [1950]; História do Incidente Córmoran [1950]; A Vida e a Obra de Afonso Botelho de Sampaio e Souza [1950-1952];História da História do Paraná [1952]; História da Emancipação do Paraná – 1855 [1954]; História do período provincial do Paraná (Galeria dos Presidentes da Província) [1960]; Biografia do Conselheiro Carrão [1960]; Dos troféus na História do Brasil [1961]; Vida de John Heary Elliott [1962]; Galeria de ontem [1963]; Elite, liderança e massas [1964]; ; Francisco Camargo Pinto (editado nos EUA – 1964);Brasília e o problema da Federação Brasileira [1970]; Rastros de Sangue [1971]; Educação, Universidade – História das primeiras universidades do Brasil [1972]; Biografia de Frederico Guilherme Virmon e Efemérides Paranaenses [1976].Faleceu em Curitiba-PR a 3 de agosto de 1990.