CBG – Colégio Brasileiro de Genealogia: Alexandre Tollens Linck
Galeria de Associados

Alexandre Tollens Linck

Nasceu no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, a 11 de julho de 1934, filho de Norberto Clemente Linck e Annita Clementina Eliza Tollens, e neto materno de Alexandre Theodor Tollens e Augusta Kroeff. Foi batizado com 18 dias de vida, no dia 29, na Igreja São José da Comunidade Alemã de Porto Alegre. Estudou nos Colégios: Anchieta, da Congregação Jesuíta, e Farroupilha. Em 14 de outubro de 1960, casou-se com Rosa Maria Py Moreira, nascida em 1940, sendo pai de três filhos: Ângela (1961), Roberto (1963) e Fernando (1964). Foi um dos fundadores da empresa Link – Mercantil e Técnica, depois Linck SA. Era um entusiasmado pecuarista, sendo fundador e 1º presidente da Associação Brasileira de Ovinos Hampshire Down. Obstinado garimpador de bibliotecas e “sebos”, organizou o primeiro Catálogo Bibliográfico Genealógico do Rio Grande do Sul, onde elencou os trabalhos sobre o povo do Rio Grande do Sul, publicados ou não.  Com sua facilidade de comunicação, conseguiu levar para o Arquivo Público do estado do RS as habilitações de casamento do município de São Leopoldo e os registros eclesiásticos da capital, Porto Alegre, de Novo Hamburgo e de São José do Hortêncio. Por mais de 30 anos pesquisou sobre suas origens, iniciando as buscas no Brasil, estendendo-se depois a Portugal, Espanha, França, Alemanha e Holanda – nesta última, conseguindo traçar a linha da família materna Tollens. Foi pouco tempo antes de morrer que conseguiu estabelecer a origem da família paterna Linck na Alsácia, região hoje pertencente à França. Sua persistência nas pesquisas genealógicas permitiu que um dos ramos de sua árvore genealógica atingisse meados do século XIII, a maior parte dos demais ramos chegando ao século XVII. Foi sócio fundador do INGERS – Instituto Genealógico do Rio Grande do Sul e associado CBG desde 1992. Com sua visão sempre à frente de seu tempo, foi a primeira pessoa no INGERS a utilizar um programa específico para catalogar dados genealógicos, disseminando o uso do PAF – Personal Ancestral File no meio genealógico gaúcho e doando ao Instituto uma leitora de microfilmes com copiadora. Faleceu no dia 15 de setembro de 1996, quando era 2º Secretário do INGERS.