CBG – Colégio Brasileiro de Genealogia: Certificado de Descendente de 1º povoador do Rio de Janeiro

Certificado de Descendente de 1º povoador do Rio de Janeiro

Quando a cidade do Rio de Janeiro completou 400 anos, a 1º de março de 1965, houve inúmeras cerimônias de celebração à data durante todo aquele ano. Na extensa programação encontrava-se uma solenidade ao ar livre, concentrando descendentes dos primeiros povoadores da cidade.

Para a identificação desses descendentes, o Governo do então Estado da Guanabara e a Superintendência do IV Centenário designaram e credenciaram o CBG. O grupo de associados encarregado da tarefa  levantou que aqueles que vieram com Estácio de Sá eram, em sua maioria, solteiros – como ele próprio. Só depois das intensas lutas que asseguraram aos portugueses a posse de terra, é que as primeiras famílias se estabeleceram no Rio de Janeiro, vindas em sua maioria de São Vicente.

O grupo de trabalho CBG identificou, então, 18 famílias como as autênticas primeiras povoadoras do Rio, com descendentes vivendo na cidade:

• Abreu • Correia de Sá • Mariz
• Aleixo Manoel • Cunha Tenreiro • Muros, origem da fam. Costa Barros
• Alvarenga • Fagundes Varella • Rangel de Macedo
• Azeredo Coutinho • Freire, origem da Duque Estrada • Sampaio
• Barcelos Machado • Grugel (Gurgel, por corruptela) • Viegas
• Botafogo • Jordão Homem • Villalobos

Todas essas são referidas nos livros de registro paroquiais mais antigos, datados a partir de 1616, das paróquias da Sé e Candelária, que contam, ainda, com mais de 100 outras famílias, chegadas depois e que a elas se entrelaçaram por matrimônio.

No dia 24 de julho, no Aterro do Flamengo, reuniram-se cerca de 1.500 descendentes desses povoadores, numa festividade grandiosa, com hino, músicas dos “velhos tempos”, autoridades, discursos e queima de fogos de artifício. E a cada um foi entregue uma medalha comemorativa e um certificado comprobatório da descendência.

Há algum tempo o CBG vem recebendo pedidos de descendentes – filhos e netos – dos diplomados, no desejo de também eles receberem seu respectivo certificado, na ampliação da cadeia de descendência.

Sem meios e/ou condições de realizar a mesma ampla pesquisa do passado, hoje o CBG pode apenas oferecer a emissão de um novo certificado para aqueles que comprovarem ser descendentes diretos de diplomados em 1965.

Aquele que se reconhecer na condição acima e estiver interessado em ter consigo o certificado, pode obter as instruções por email, preenchendo e enviando o formulário a seguir.

Todos os dados são obrigatórios.

Nome:

E-mail:

Telefone:

Cidade:

Estado: